// Coiococol: 31/01/16 - 07/02/16

quarta-feira, fevereiro 03, 2016

Retrato

Não desenhava retratos há imenso tempo , de vez em quando lembrava-me da minha professora de desenho que nas aulas dizia sempre que tinhamos que treinar todos os dias , para aperfeiçoar a técnica e para nos sentir-mos cada vez mais motivados . Ir descobrindo as parecenças faz com que tenhamos vontade de desenhar mais e melhorar o que não ficou tão perfeito ou real .

Vieram os filhos e vocês sabem , o tempo não dá para tudo e isso fez com que o meu diário gráfico ficasse um bocadinho ali a ganhar pó . Às vezes ía vê-lo e espreitar os desenhos antigos com a esperança de continuar a desenhar diáriamente só porque sim, porque me faz bem , porque gosto muito e tem em mim um efeito de terapia   . Mas havia sempre alguma coisa para fazer , filhos , trabalho , casa .... Ele foi mudando de sitio vezes sem conta e ficando cada vez mais visivel  , sempre com a esperança que ao vê-lo  melhor , o dia de pegar-lhe a sério chegasse mais rápido  . 

Passaram anos , eu sei , é uma vergonha , mas deixei de desenhar para mim . O amanhã vencia sempre e esse amanhã nunca chegava . Mentalmente arranjava sempre desculpas e mentalmente eu também sabia que esse dia só ia chegar se eu me dispusesse mesmo a tal . 
Isso deixava-me triste porque  tinha muitas saudades de desenhar livremente , sem que fossem pedidos e que depois eu nunca mais via . Não sei se percebem , mas era assim que me sentia . 

Até que o " é hoje ! " ganhou mais força e cá estão os retratos dos meus meninos . Agora não tenho vontade nenhuma em parar :)



Beijos, Carla 


terça-feira, fevereiro 02, 2016

Momento faça voçê mesmo


O mais novo adora cães e já não lhe chega a nossa cadelinha que temos aqui em casa , por ele a nossa casa estava cheia de cães e de preferência cães bebés . Por mais que lhe diga que os cães depois crescem e que vão deixar de ser bebés ele continua com a teoria dele e vai ainda mais longe , diz que ao invés de ser pessoa ele preferia ser um cão .
Muitos dos brinquedos e das brincadeiras dele passam por cães , claro  ; e nestes dias de Janeiro que chovia e que nos limitavam as brincadeiras ao ar livre , lá fizemos a vontade ao pequeno . 


Moldámos as formas do cão em folhas de jornal , as patas, o tronco, a cabeça , as orelhas e o rabinho .
Depois colámos com fita cola de maneira a fazer a forma do cão .



Com cola branca e água em partes iguais colámos folhas de papel de cozinha em todo o cão para lhe dar mais segurança e firmeza . Demorou uns dois dias inteiros a secar - porque lá está , estava frio e chuva . O miúdo andava sempre de volta dele  impaciente com a demora .


Nas patas colámos umas rodinhas de carros que estavam por aqui já partidos , só para proteger um bocado as patas quando ele as deslizasse no chão . Depois fizemos o mesmo processo da mistura de cola branca com papel de cozinha para fixar melhor as rodas .


Ele pintou .
Primeiro de beje , e depois com manchas pretas .




É um cão muito mimado , já lhe fiz uma trela e uma manta para dormir , anda com ele para todo o lado . Pediu à professora para levá-lo para a escola , ela aceitou ... mas depois falámos aqui em casa e ele concordou que a escola não é sitio para cães :))


Beijos, Carla